Toda carreira tem suas peculiaridades, e com a publicidade não é diferente. Mas você sabe diferenciar o que é mito e o que é verdade?  

Você já ouviu que todo publicitário é mal remunerado? E que para trabalhar com propaganda você precisa ser curioso? Ou então, que a carreira em publicidade só existe dentro de agências?  

Se você pensa em cursar publicidade e propaganda, provavelmente já deve ter escutado algumas dessas suposições, e é por isso que nós resolvemos listar 5 das mais “famosas” para desmistificar o que é verdade e o que é mentira sobre esse universo. 

 1. Todo publicitário é um artista por natureza 

Mito. Começando pelo clássico: a ideia de que para trabalhar com propaganda é necessário ter nascido cheio de habilidades artísticas já caiu por terra há muito tempo. A verdade é que você não precisa ser um artista por natureza para trabalhar com criação, e muito menos ser da área de criação para trabalhar com publicidade. 

O mercado está em constante transformação e cada vez mais possibilidades surgem para os mais diversos tipos de profissionais dentro da propaganda, desde social media até analista de dados. E mesmo dentro das agências existem cargos que não exigem dons em direção de arte ou redação como principal competência por parte da pessoa que ocupa aquela vaga, como por exemplo, o profissional de mídia, que precisa muito mais de habilidades como organização, capacidade analítica e de negociação, etc.  

Além disso, ao contrário do que muitos pensam, a criatividade é uma habilidade que pode ser desenvolvida e aprimorada, basta um pouco de dedicação e prática. Assim, você não precisa ter nascido a pessoa mais criativa do mundo para se sentar na mesa de criação, só precisa ter foco e empenho para melhorar cada vez mais sua capacidade de ter boas ideias. Fazendo um curso de graduação em Publicidade e Propaganda, por exemplo, você vai ser incentivado a desenvolver e aprimorar sua criatividade por meio dos mais diversos dispositivos para isso.  

2. Todo publicitário ganha mal 

Mito. Atire a primeira pedra quem nunca ouviu que o curso de publicidade e propaganda não era uma boa opção porque a remuneração era ruim. Na verdade, isso depende muito da sua pretensão salarial e aonde você quer chegar na sua carreira.  

A questão é que a remuneração dentro da publicidade varia muito de acordo com o lugar que você ocupa. Por exemplo, nas agências geralmente existe toda uma hierarquia de cargos, logicamente com divergências salariais, assim como na maior parte das empresas. Isso também muda de acordo com o tamanho da agência, a cidade em que ela se situa e os clientes que atende.  

Além disso, assim como em muitas outras áreas de atuação, você provavelmente vai começar do degrau debaixo. A não ser que você já inicie sua jornada no mercado atendendo grandes anunciantes em uma agência super reconhecida, é necessário ter paciência – e trabalhar bastante, para alcançar os cargos acima do seu e, consequentemente, uma remuneração melhor. 

 3. Publicitário tem que ser curioso  

Verdade. Uma característica muito valorizada em um profissional de propaganda é ser curioso, porque isso significa que ele provavelmente vai estar atualizado sobre as principais notícias e tendencias relevantes, e estar ligado no que está acontecendo pelo mundo é de extrema importância.  

O mercado precisa disso para se adaptar, e os profissionais que são antenados com as novidades geralmente se destacam. Principalmente quando levamos em conta o fato de que essa área tem se expandido em uma velocidade muito acelerada e, com tantas novas marcas surgindo todos os dias e tanta gente querendo um espacinho nas mídias, ganhar destaque não é uma tarefa fácil e exige muita estratégia. Por isso, tome nota: saber um pouquinho sobre tudo não vai ser desperdício de tempo.  

 4. A carreira se resume às agências  

Mito. E daqueles bem conhecidos (e propagados). Há anos atrás, nos primórdios da propaganda, era aceitável dizer que a carreira em publicidade só acontecia dentro das agências. Hoje, com tantos espaços e novas oportunidades surgindo para os mais diversos tipos de profissionais, dizer isso é quase uma ofensa.  

São tantas possibilidades que fica difícil dizer ao certo todos os lugares que você pode ocupar seguindo essa carreira, mas caso você ainda duvide disso, no nosso último post nós falamos sobre 6 áreas de atuação dentro do universo da publicidade. Basta clicar aqui para ler e descobrir algumas das opções que o mercado pode te oferecer.  

 5. É necessário se adaptar à pressão dos prazos  

Verdade. A maioria das áreas dentro da publicidade trabalha com prazos, então pode ser um pouco difícil fugir deles. O jeito é se adaptar. Geralmente o fluxo de trabalho de um profissional de propaganda é diferente dos demais profissionais de outras áreas, justamente por causa dos prazos.  

É comum no ambiente de uma agência, por exemplo, não ter muitas definições quanto aos horários de cada um. Então não é raro ver as pessoas entrando e saindo em horários diferentes – cada um com seu prazo, risos.  

Assim, também é algo comum precisar estender o expediente para entregar algo a tempo, ou até mesmo levar trabalho para casa. Dito isso, se a sua expectativa é de ter horários bem definidos e uma rotina mais monótona, talvez seja bom começar desde já a se adaptar aos “temidos” deadlines. 

Foto em destaque por Austin Distel on Unsplash